NOTÍCIAS

08/05/2015
 
Dia das Mães: Uma homenagem da ADD a todas as mães
Uma mensagem da presidente da ADD, e mãe, Eliane Miada

“É menina ou menino? Não importa...o importante é que nasça com saúde e perfeita...”

 

E quando, para nossa surpresa, Deus reescreve essa famosa frase? Como ser mãe de uma criança, que todos esperam “ser perfeita e cheia de saúde”?

 

Se me perguntassem isso há 20 anos eu não saberia a resposta. Mas hoje, passados 20 anos de convivência com centenas de MÃES de crianças com deficiência, e se me permitem abrir um parêntese e incluir também as avós que são MÃES, as tias que são MÃES, o pai que é MÃE, a MÃE que não é mãe, mas é a única e verdadeira MÃE, já tenho mais de uma resposta.

 

O fator biológico não faz a mínima diferença, porque ser MÃE e ser MÃE de criança com deficiência é um presente duplo na nossa vida. Sim, duplo! Porque o amor que sentimos ao sermos MÃE de criança com deficiência é dobrado não pelo simples fato de termos um Filho com Deficiência e sim porque muitas vezes essa MÃE, para que a criança se sinta amada, que consiga viver com alegria e saúde faz duplo papel de amor.

 

Ama simplesmente por ser MÃE e Ama para o filho, tentando interpretar e ser porta voz dos sentimentos do filho que muitas vezes não consegue se expressar, não consegue falar, não consegue enxergar, não consegue nem ao menos um simples gesto de sorrir, de beijar o rosto da Mãe. Mas, mesmo assim, as Mães se sentem beijadas, acariciadas e amadas todos os dias nos simples gestos, nas pequenas ou grandes conquistas, que muitas vezes são representadas apenas por um olhar...

 

Bem, ser mãe de criança com deficiência, nada mais é que simplesmente “SER MÃE”, com todas as preocupações, dúvidas, problemas, dificuldades, medo. Sentimentos que qualquer MÃE sente por seus filhos e se eu tivesse que destacar uma diferença diria que a MÃE de uma criança com deficiência, muitas vezes, tem que “carregar seus filhos junto ao seu ventre”, não por nove meses apenas. Os filhos que não conseguem se locomover são levados no colo de sua mãe por anos... seja para uma simples transferência da cadeira de rodas para o banho, ou por ladeiras, escadas, quilômetros ... Mas toda a recompensa nos é dada porque somos MÃES.

 

Parabéns para todas as MÃES hoje e sempre, porque sim, em todos os nossos dias SOMOS SIMPLESMENTE MÃES.

 

Eliane Miada - Mãe.

 



 
 
 

©2016 ADD - Associação Desportiva para Deficientes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: